Notícias

Brasil é o 50º em ranking de melhores mercados para negócios

Por custos elevados de mão de obra e para abertura de empresa, o Brasil aparece na pior colocação entre o grupo dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e Áfria do Sul) no ranking de melhores locais para negócios elaborado pela Bloomberg. O país é o 50º na lista com 160 mercados.

A análise feita com base em dados de instituições internacionais -- como FMI, ONU e OMC -- é divida em seis áreas principais, como custo de transporte de mercadorias, grau de integração econômica e características do mercado interno. Cada um dos itens recebe uma avaliação de 0 a 100%, que formam uma nota geral para o ranking.

Hong Kong aparece no primeiro lugar, com uma nota geral de 49%, superando Holanda (2º), EUA (3º) e Reino Unido (4º) na classificação. Os destaques são o custo de mão de obra e o grau de integração econômica.

O Brasil, que aparece em seguida de Rússia (48º) e Índia (49º), tem uma das piores avaliações no item que considera os custos para abrir um negócio, que inclui também o custo de financiamento para as empresa que atuam no país.

Outras listas de ambiente de negócios também sugeriam a falta de competitividade brasileira em relação a outros países. No estudo anual do Banco Mundial, o "Doing Business 2012" (Fazendo negócios em 2012), o Brasil era o 126º entre 183 avaliados.

No ranking mundial de competitividade feito pela Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Administração, da Suíça, em parceria no Brasil com a Fundação Dom Cabral, o país era o 44º em uma lista de 59 nações.