Notícias

Comércio abre as portas para contratações temporárias

Pesquisa encomendada pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) revela que 293,2 mil comerciantes devem contratar pelo menos um funcionário temporário para ajudar nas vendas de fim de ano. Segundo o estudo, quase três em cada dez empresários brasileiros pretendem contar com a ajuda destes profissionais. A expectativa é de que 205,3 mil temporários sejam efetivados após o período de vendas de fim de ano. A pesquisa SPC Brasil buscou conhecer a intenção de contratação e o perfil do empregado temporário do varejo, tradicionalmente chamado para atender o aumento da demanda de clientes na época natalina. Para isso, foram entrevistados comerciantes das 26 capitais brasileiras e do Distrito Federal.O estudo mostra que o setor de roupas e calçados é o que mais deverá contratar: 45% dos comerciantes vão reforçar a equipe da loja. Em segundo lugar vem o segmento de perfumaria e cosméticos (40%), seguido de artigos diversos (moda esportiva, ótica e brinquedos), com 25% de intenção de contratar mão de obra extra. Papelaria deve ser o setor que menos irá reforçar o quadro de funcionários: 82% dos lojistas do setor afirmaram que não vão aumentar o número de colaboradores em dezembro.Vendedores serão os mais procurados pelos comerciantes: sete em cada dez lojistas (71%) querem este profissional para atuar na linha de frente, cara a cara com o cliente. Caixas e estoquistas aparecem em segundo e terceiro lugares, com 26% e 17% de intenções de contratação, respectivamente. Vale ressaltar que a pesquisa captou que 4% dos mais procurados são cabeleireiros e manicures

Fonte: Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas