Notícias

Inflação da terceira idade avança 5,48% em 2013, diz FGV

A população acima de 60 anos pagou 5,48% a mais pelos produtos e serviços consumidos em 2013, segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV), divulgada nesta terça-feira (14).


Esse percentual representa a variação acumulada do Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i) no ano passado. O resultado ficou abaixo do IPCA, considerado a inflação oficial do país, que fechou o ano em 5,91%.

Apenas no quarto trimestre do ano, o índice registrou expansão de 2,10%. Considerando o ano inteiro de 2012, o indicador havia avançado mais que em 2013, 5,82%.

Segundo a fundação, o resultado de 2013 foi inferior à taxa acumulada pelo Índice de Preços ao Consumidor - Brasil (IPC-BR), que mede a variação de preços para grupos com renda de até 33 salários mínimos. O índice ficou em 5,63%.

Do terceiro trimestre, cuja variação foi de 0,19%, para o quarto, as oito classes de despesa usadas no cálculo do índice mostraram avanço de preços, com destaque para o comportamento dos alimentos - a taxa passou de -1,79% para 3,56%. A maior influência partiu dos preços de hortaliças e legumes (de -33,25% para 12,77%).

Também contribuíram para o avanço os preços de transportes (de -0,51% para 1,95%); de habitação (de 1,04% para 1,75%); de educação, leitura e recreação (de 0,89% para 2,51%); vestuário (de 0,40% para 2,31%); comunicação (de 0,17% para 0,91%); de despesas diversas (de 0,53% para 1,61%); e saúde e cuidados pessoais (de 1,19% para 1,49%).

Dentro de cada um desses grupos, a pesquisa destaca gasolina (-0,08% para 3,78%), condomínio residencial (0,15% para 2,30%), passagem aérea (1,20% para 24,49%), roupas (0,02% para 2,50%), tarifa de telefone móvel (0,05% para 2,44%), cigarros (0,07% para 2,78%) e salão de beleza (1,26% para 2,52%).



Fonte: G1