Notícias

Copa do Mundo: segurança no varejo

Lojas cheias: essa é a previsão para o varejo em 2014, onde é esperado um aumento nas vendas de 4%, segundo dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Sistema de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Os efeitos da Copa do Mundo, que acontece no Brasil em junho deste ano, trarão não só uma receita maior para o mercado varejista, mas uma preocupação com a segurança dos compradores.


Segundo o governo federal, são esperados para o evento cerca de 7 milhões de turistas, e já existem esquemas de segurança pública programados para as cidades onde acontecerão os jogos. Entretanto, locais privados como lojas e shoppings não estão incluídos nas intervenções de segurança do evento a não ser em casos de perturbação e violência.

O especialista em segurança privada, Gelson Passolongo da empresa Pluri Segurança e Serviços, diz que em casos arrastões e assaltos é necessário procurar pontos seguros para ficar durante a ação, "Manter a calma e procurar um local seguro se afastando dos tumultos, de preferência próximo a Autoridades Públicas ou Segurança Privada".

Os jogos acontecem em 12 cidades, o que fará que muitos turistas circulem o país durante o evento, e para não haver nenhum transtorno, Gelson dá algumas dicas importantes antes de ir às compras: ter conhecimento do local a ser visitado, de preferência acompanhado de guia turístico ou pessoas que conheçam a região; procurar levar o mínimo de objetos pessoais para não chamar a atenção e ficar atento a pessoas suspeitas.

Em dias de jogos, as cidades vão ficar mais cheias, é nesse momento em que grandes centros comerciais devem criar estratégias para circulação de clientes. Gelson deixa claro que a equipe de segurança privada é puramente preventiva e sua intervenção e abordagens devem ser cautelosas: É preciso analisar o risco do local e reforço do efetivo e redobrar a atenção, pois quanto maior o número de pessoas transitando pelo estabelecimento, maior a quantidade de ocorrência.

Sobre abordagem, duas considerações: Primeiramente colocar em prática todo o treinamento e aprendizado nos cursos de vigilante privado obrigatório e exigidos pela Policia Federal e a abordagem basicamente deve ser feita de forma segura, educada e não ofensiva, orientando e evitando ao máximo gerar qualquer tipo de tumulto. Lembrando que a função da segurança privada é a prevenção.O mundial que tem abertura agendada para o dia 12 de junho terá apoio da segurança privada em estádios em conjunto com a força pública.



Fonte: Segs