Notícias

Confederação Nacional diz que lojistas querem comércio aberto durante a Copa

A Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) pediu ao Ministério do Esporte e à Casa Civil que o governo e os municípios das cidades-sedes decretem feriados parciais (somente escolas e ponto facultativo) nos dias dos jogos, sem o fechamento do comércio. "Já foi feito em acordo dos lojistas com a prefeitura de Fortaleza que deve ser aplicado em todas as cidades-sede dos jogos da Copa", disse ao DCI o presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro.

Questionado se teme depredações no comércio durante os jogos do Brasil, se as lojas ficarem abertas, o presidente da CNDL afirmou que os empresários estão reforçando a segurança e a proteção dos estabelecimentos contra o ataque de vândalos.

O Ministério do Planejamento informou que ainda não há decisão sobre a definição de feriados durante a Copa. Também não soube informar quais capitais já decidiram pelo feriado.

O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte, Bruno Falci, disse que a entidade rejeita a ideia de decretação de feriados nos dias dos sete jogos da Copa que devem ocorrer na capital mineira em junho e julho. E já pediu que a prefeitura não decrete feriados sob pena de causar prejuízos diários de R$ 75 milhões, uma estimativa de faturamento diário do comércio local. "Imaginem sete dias de feriados em dois meses", protestou. Falci afirmou que deverão ocorrer manifestações nesse dia, inclusive com ameaças ao patrimônio das empresas. Nem por isso acha que os empresários devem fechar as portas. "A Copa é também dos empresários, que precisam abrir suas lojas até para oferecer seus produtos aos turistas. Não podemos ficar presos em casa, enquanto os bandidos estão nas ruas", disse. Falci deseja que a polícia mineira se recupere do "vexame" que fez na Copa das Confederações, quando várias lojas foram depredadas.



Fonte: DCI