Notícias

Número de dívidas renegociadas cai 2,69% em março, mostra indicador do SPC Brasil

O indicador de recuperação de crédito calculado pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) – obtido a partir do volume de exclusões dos registros de inadimplentes –, recuou -2,69% em março de 2014 em relação ao mesmo mês de 2013. O resultado é o mais fraco desde outubro do ano passado, quando o volume de pendências regularizadas caiu -3,21%.





Apesar da queda no mês de março, na comparação do acumulado do primeiro trimestre de 2014 frente a igual período de 2013, a recuperação de crédito apresentou avanço de +2,64%.

Na avaliação da economista do SPC Brasil, Luiza Rodrigues, a retomada do crescimento da inadimplência do consumidor neste início de ano, acompanhado de um menor crescimento dos rendimentos reais da população ocupada, entre outros fatores como alta dos juros e inflação elevada, influenciaram o resultado negativo da recuperação de crédito no mês de março.

“O levantamento demonstra que o encarecimento do crédito e a permanência da inflação em patamares elevados dificultaram o pagamento de dívidas em março”, explica a economista Luiza Rodrigues.

Já na comparação com fevereiro, o número de consumidores que regularizam suas pendências na base de negativados do SPC Brasil cresceu 1,77%.

Fonte: SPC Brasil