Notícias

CDL busca apoio do poder público para reduzir o número de ‘pedintes’ nas ruas de Cacoal
Boa parte do comércio cacoalense está concentrado nas avenidas Porto Velho e 7 de Setembro, o local bastante movimentado tem atraído cada vez mais ‘pedintes’, pessoas que se instalam próximas as lojas para pedirem dinheiro. Preocupados com a situação empresários do município procuraram a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Cacoal para discutirem junto com o poder público soluções para este problema. Os órgãos se reuniram nesta terça-feira (22) no auditório da CDL.
Outro problema enfrentado pelos comerciantes é ocupação de ambulantes que montam barracas de forma irregular em frente aos comércios atrapalhando muitas vezes a passagem dos clientes. José Aparecido dos Santos é proprietários das lojas Julie Ane Confecções e participou da reunião. Ele conta que já foi vítima de constrangimento por parte dos pedintes, além dele os clientes também têm sido incomodados com a insistência dessas pessoas.

“Os clientes param em frente às lojas e os flanelinhas querem dinheiro quando não dão eles constrangem e até ameaçam danificar o veículo. Eu passei por uma situação embaraçosa quando me neguei a dar dinheiro e um desses pedintes atirou uma moeda de dez centavos no meu carro”, contou Santos.

Além dos empresários também participou da reunião representantes da prefeitura. O secretário de Assistência Social e Trabalho (Semast), Elias Moisés, alerta que para acabar com essa prática no município uma das alternativas é conscientizar a população a não darem esmolas.
“Acreditamos que a esmola não é o caminho para ajudar essas pessoas a saírem dessa situação de vulnerabilidade, pois muitas vezes esse dinheiro é utilizado para comprar drogas e bebidas alcoólicas”.

Já existe um projeto na prefeitura que dá suporte a essas pessoas oferecendo um local para dormirem e se alimentarem, mas a adesão deve ocorrer de forma voluntária. O secretário explica que as pessoas podem ajudar entrando em contato com a Semast.
Sobre a questão dos vendedores ambulantes irregulares a administração municipal está organizando um projeto para abrigar esses vendedores em apenas um local.
“ Além de darmos o suporte com um local a Secretária de Indústria e Comércio e Turismo irá junto ao Sebrae capacitar esses ambulantes para que possam legalizar seus negócios”, afirmou o secretário da pasta Fernando Minervino.

A reunião foi promovida pela CDL, para o presidente Adeuvaldo de Brito essas discussões entre empresários e poder público são importantes, pois contribuem para que soluções viáveis as ambas as partes aconteçam.

“Essa boa relação entre poder público e privado deve existir para fortalecer a economia do município, dessa forma trabalhamos juntos em um único objetivo que é promover o bem estar e os avanços na cidade”, acredita o presidente.