Notícias

Base de Dados da CDL Cacoal revela números da Inadimplência no comércio.

Usando a base de dados da CDL Cacoal com SPC Brasil, podemos avaliar o número de inadimplentes coletando dados sobre a quantidade de consultas feitas nos CPF’s e CNPJ’s.

De Janeiro a maio de 2019 houve aproximadamente 109.00 consultas, dessas, cerca de pouco mais de 31.000 apresentaram alguma restrição, sendo que cerca de 29.000 dessas negativações são de pessoa física e em torno de 2.000 para pessoa jurídica.

Em reais esse números representam cerca de R$ 88.000.000,00, sendo que cerca de 86% referem-se a inadimplência de pessoa física e em torno de 13% para pessoa jurídica.  Uma comparação do mês de maio de 2019 ao mesmo período em 2018 temos um aumento de 1,23%, do número de inadimplentes.

Apesar desse cenário preocupante, as taxas são menores do que o período mais agudo da crise econômica, e nossa região apresenta comportamento estável de inadimplência.

Falando em pessoa física, observamos que esses números também são decorrentes da preocupação dos empresários em ter um cadastro atualizado dos seus clientes, o que facilita para acordos de recuperação do crédito.

Maior parte das dívidas são com bancos, mas débitos de serviços básicos são os que mais cresceram em maio

Um outro levantamento feito pela SPC Brasil revela que apesar de mais da metade (53%) das dívidas pendentes de pessoas físicas ter algum banco ou instituição financeira como credor, o crescimento mais acentuado em maio foi o de contas básicas, como água e luz, que cresceram 27,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. As dívidas bancárias, que englobam pendências com cartão de crédito, cheque especial, financiamentos e empréstimos cresceram apenas 1,3% no período. As dívidas no crediário contraídas no comércio recuaram -5,1%, assim como as contas de telefonia, TV por assinatura e internet, que caíram -22,1%. No geral, considerando todos os tipos de dívidas, houve uma pequena queda de -0,79% frente maio de 2018.

As dívidas no comércio representam 17% do total de pendências no país, seguidas dos segmentos de comunicação (11%) e contas básicas (10%). Para o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, para evitar o chamado efeito ‘bola de leve’, o consumidor deve priorizar o pagamento de dívidas com juros mais elevados, que geralmente, são as dívidas bancárias. “Uma opção que pode ser analisada em certos casos é a substituição da dívida por uma outra que cobra juros mais baixos, como é o caso do consignado. Já as dívidas com serviços básicos, como água e luz, embora cobrem juros menores, trazem muita dor de cabeça se atrasadas por implicam no corte de fornecimento. Para algumas famílias, a inadimplência chega a um ponto tão dramático, que acabam recorrendo a uma espécie de ‘rodízio’, ou sejam escolhem a cada mês qual conta será paga em detrimento de outra”, afirma Vignoli.

Metodologia

O indicador de inadimplência do consumidor sumariza todas as informações disponíveis nas bases de dados às quais o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) têm acesso. As informações disponíveis referem-se a capitais e interior das 27 unidades da federação.

SPC Brasil – Há 60 anos no mercado, o SPC Brasil possui um dos mais completos bancos de dados da América Latina, com informações de crédito de pessoas físicas e jurídicas. É a plataforma de inovação do Sistema CNDL para apoiar empresas em conhecimento e inteligência para crédito, identidade digital e soluções de negócios. Oferece serviços que geram benefícios compartilhados para sociedade, ao auxiliar na tomada de decisão e fomentar o acesso ao crédito. É também referência em pesquisas, análises e indicadores que mapeiam o comportamento do mercado, de consumidores e empresários brasileiros, contribuindo para o desenvolvimento da economia do país.

CNDL – Criada em 1960, a CNDL é formada por Federações de Câmaras de Dirigentes Lojistas nos estados (FCDLs), Câmaras de Dirigentes Lojistas nos municípios (CDLs), SPC Brasil e CDL Jovem, entidades que, em conjunto, compõem o Sistema CNDL. É a principal rede representativa do varejo no país e tem como missão a defesa e o fortalecimento da livre iniciativa. Atua institucionalmente em nome de 500 mil empresas, que juntas representam mais de 5% do PIB brasileiro, geram 4,6 milhões de empregos e movimentam R$ 340 bilhões por ano.

Fonte: CDL Cacoal e SPC Brasil