Notícias

Brasil assume a 3ª posição no ranking mundial de otimismo, diz pesquisa

 

 

Os empresários brasileiros estão otimistas com o cenário econômico nacional. Ao menos é isso o que aponta o relatório divulgado pela Grant Thornton International, que consultou a opinião de executivos de todo o País.

De acordo com o IBR 2012 (International Business Report) o nível de otimismo atingiu 74%, aumentando 24 pontos percentuais em relação ao último trimestre pesquisado, fato que ajudou o País a conquistar a terceira posição no ranking global da categoria. “O salto foi de oito posições em relação ao terceiro trimestre de 2011”, detalha o estudo.

Otimismo em 2012
Aliás, foi justamente por destoar da média global, que ficou estimada em zero, que o País se destacou ainda mais na avaliação dos executivos para 2012.

“O clima de incerteza mundial, originado principalmente pela volatilidade econômica na Europa e nos Estados Unidos, tem atraído a atenção dos investidores de fora para o Brasil”, explica o responsável pelo IBR na América Latina, Javier Martinez.

Para ele, as perspectivas de crescimento econômico no País, mesmo que mais moderadas, irão se manter. “O governo tem sinalizado que, por meio de uma política monetária mais maleável e seguindo com a mesma política fiscal, tentará retomar o crescimento, mesmo com um cenário internacional de crise”, diz.

América Latina
Na América Latina, o otimismo aumentou também em relação ao último trimestre (+7 p.p.) para 61%, assim como entre os países do Bric (Brasil, Rússia, Índia e China), que apresentaram uma elevação de 9 p.p., na comparação com o terceiro trimestre, para 24%.

Se comparado com o mesmo período do ano passado, o otimismo do empresariado registrou elevação de 14 e 20 pontos percentuais, respectivamente, informa o levantamento.

Já em relação à Zona do Euro, o otimismo caiu 18 pontos percentuais, para -16%. No entanto, a maior queda, de 52 p.p., foi registrada na Ásia, onde nenhum empresário se mostrou otimista para o próximo ano.

Outros países
Em relação aos demais países, além do Brasil, o otimismo cresceu na Armênia (16 pontos percentuais), Grécia (10 p.p.), China (8 p.p.), Irlanda (6 p.p.), Nova Zelândia (4 p.p.) e Estados Unidos (3 p.p.).

Destaca-se como o mais otimista a Geórgia (78%). O mais pessimista é o Japão (-71%), seguido da Espanha (-62%), sendo que ambos apresentaram novamente queda no otimismo em relação ao último trimestre (-2 p.p. e -28 p.p., respectivamente).

Já entre os países que apresentaram maiores quedas de otimismo, Tailândia (-94 p.p.), Malásia (-60 p.p.) e Singapura (-41 p.p.) se destacam.