Notícias

BNDES poderá elevar crédito a pequenas empresas do varejo

 

 

                                                                                                                         

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel, defendeu nesta terça-feira em Nova York o aumento na concessão de crédito às pequenas empresas de varejo.

Em encontro com cerca de 150 empresários e organizações de varejo brasileiros, durante o maior evento do setor nos EUA, o ministro reconheceu "estar em falta" com os pequenos do comércio no que diz respeito ao volume de crédito concedido.

"Nós podemos conceder mais crédito também às famílias, pois a capacidade de endividamento ainda está distante da média mundial. Podemos avançar muito", disse. O ministro, porém, não deu detalhes de como pretende flexibilizar a concessão de crédito.

Para Sergio Medeiros, presidente da FCDL (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas) de Santa Catarina, um dos Estados com grande concentração de pequenos estabelecimentos, a declaração já representa um avanço, mas o BNDES precisaria baixar as taxas de juros e flexibilizar a forma de avaliação para a concessão de crédito.

Hoje, Santa Catarina tem cerca de 200 mil lojistas, sendo que mais de 90% são empresas familiares e grupos pequenos de varejo.

Pimentel também defendeu a desoneração da folha de pagamento para flexibilizar as leis trabalhistas, mas disse que não será possível nenhuma medida que cause deficit à Previdência.

Depois do encontro com empresários, Pimentel reuniu-se com líderes da Federação Nacional do Varejo dos EUA. Um dos temas é a exploração do mercado brasileiro por companhias americanas.